Relator 

(in omissis)

Ao longo aprendi que
errar não só é preciso como inevitável entre o torto e a torta.
Que sacrifícios são àqueles a quem amamos e
aos que antes não entendíamos.
Que o final é só um ponto indolor como uma agulha
e no final somos apenas bobos e lobos.Apenas.

E por isso é preciso ter o direito de ser feliz,
e que final mesmo é para quem não tem fé
e o meio é só uma palavra.
Atravessar é preciso.

Medo é raiz para crescimento e conhecimento.
Quem julga está acima da terra morta
sendo tão semelhante...

Ignorância é nossa herança.
"Quem somos? O que fazemos e pra que viemos e blah blah blah"
Disso pelo menos ninguém nunca se esqueceu
apesar dos pesares do vento.
O início é o mais complicado e o que mais se distancia do fim.

Bondade é dançar com o diabo
quando a música permite ou não.