Revolução

Uma semente germinou
em meio asfalto rachado esburacado.

Que mal há para ser noticiada
se somente algo inocente e inútil é?
Toda essa singela beleza estará condenada ao esquecimento
por notícias que ninguém realmente entende?

A flor é um girassol que espalhando alegria
espera ser vista
até ser arrancada de repente pelo estresse de quem por lá passou
e nem percebeu.

Uma roda apressada arranca a beleza
e uma bota apressada esmaga o que restou,
o que ainda era mortal.

É tanta gente com tanta pressa que não sabe aonde ir
e nem sabe que estão perdidos. 
 
Andando correndo impaciente e reflexivo
uma inquietude por algo desconhecido
me faz presente no semáforo quebrado.
Olho, paro, olho e noto algo que minha atenção chama: 
pego uma pétala e uma semente
e guardo no bolso vizinho ao coração.
Onde está o povo?
Semeando sementes...
ou ocupado cuidando cada um de suas vidas?

Gira mundo,
girassol,
girem sozinhos.

Floresceu na lacuna do peito esperança por dias porvires.